Aristóteles

Aristóteles de Estagira foi um filósofo grego que foi pioneiro na sistematização do conhecimento disponível em sua época. Seu espírito científico o levou a fazer contribuições em todas as áreas do conhecimento humano, a ponto de ser conhecido como “o homem que sabia de tudo” na sua época e, mais tarde, como “o filósofo”. Na Idade Média Aristóteles é referido como “O Mestre” no inferno de Dante. Todos esses epítetos descrevem adequadamente o homem que foi considerado um mestre em disciplinas tão diversas como biologia, política, metafísica, agricultura, literatura, botânica, medicina, matemática, física, ética, lógica e teatro. Ele está tradicionalmente ligado em sequência a Sócrates e Platão na tríade dos três maiores filósofos gregos.

Aristóteles nasceu em 384 a.C. em Estagira, na Grécia, na fronteira da Macedônia. Seu pai, Nicômaco, era o médico da corte do rei da Macedônia e morreu quando Aristóteles tinha dez anos de idade. Seu tio assumiu a tutela do menino e, quando adolescente, Aristóteles foi enviado a Atenas para estudar na Academia de Platão, onde permaneceu pelos 20 anos seguintes. Ele era um estudante excepcional, graduou-se cedo e foi premiado com uma posição na academia ensinando retórica e diálogo. Parece que Aristóteles pensou que ele iria assumir a Academia após a morte de Platão e, quando essa posição foi dada ao sobrinho de Platão, Speusippus, Aristóteles deixa Atenas para conduzir experimentos e estudar por conta própria nas ilhas do arquipélago grego.

Em 343 a.C., Aristóteles foi convocado pelo rei Filipe II da Macedônia para instruir seu filho Alexandre (que, naturalmente, se tornaria Alexandre, o Grande) e ocupou este cargo pelos próximos sete anos, até que Alexandre subiu ao trono e iniciou suas famosas conquistas. . Os dois homens permaneceram em contato por meio de cartas, e a influência de Aristóteles sobre o conquistador pode ser vista no manuseio habilidoso e diplomático de problemas políticos difíceis ao longo de sua carreira. O hábito de Alexandre de carregar livros com ele em campanha e sua ampla leitura foram atribuídos à influência de Aristóteles, assim como a apreciação de Alexandre pela arte e pela cultura.

Aristóteles retornou a Atenas para estabelecer sua própria escola, o Liceu, rival da Academia de Platão. As divergências entre Platão e Aristóteles não se reduziam a terem criado duas instituições de ensino diferentes. O filósofo discordava de ideia básicas do mestre Platão. Esse pensava existir um mundo de ideias ou formas, invisível, capaz de se conhecido apenas através do raciocínio, do qual o mundo que observamos com nossos olhos é uma cópia. Aristóteles, em seu liceu, ensina que não existem ideias independentes das coisas como alegava o criador da Academia. O hábito de Aristóteles de andar de um lado para o outro enquanto ensinava no Liceu fez com que seus alunos fossem chamados de peripatéticos (da palavra grega para andar, peripatetikos). Seu aluno favorito na escola era Teofrasto, que sucederia Aristóteles como líder do Liceu.

Após a morte de Alexandre, o Grande, em 323 a.C., quando a opinião popular ateniense voltou-se contra a Macedônia, Aristóteles foi acusado de impiedade devido à sua associação anterior com Alexandre e a Corte da Macedônia. Com a execução injusta de Sócrates em mente, Aristóteles optou por fugir de Atenas, “para que os atenienses não pecassem duas vezes contra a filosofia”, como ele disse, e morreu um ano depois em 322 a.C.

Os escritos de Aristóteles, como os de Platão, influenciaram praticamente todos os ramos do conhecimento humano, no ocidente e no oriente. Sua Ética a Nicômaco (escrita para seu filho, Nicômaco, como um guia para uma boa vida) ainda é consultada como uma pedra de toque filosófica no estudo da ética. Ele criou o campo e o estudo do que é conhecido como ‘metafísica’, escreveu extensivamente sobre ciência natural e política, e sua Poética permanece um clássico da crítica literária.

Livraria

O Anticristo
R$ 22

Nietzsche

Além do bem e do mal
R$ 21

Nietzsche

Genealogia da moral
R$ 19

Nietzsche

O mundo de Sofia
R$ 29

Jostein Gaarder

A gaia Ciência
R$ 20

Nietzsche

Nietzsche
R$ 32

Michel Onfray

A revolução dos bichos
R$ 23

George Orwell

Fahrenheit 451
R$ 9

Ray Bradbury