Questões sobre o Utilitarismo

Clique aqui para fazer download das questões em formato Word.

As questões abaixo possuem correção automática. Clique na alternativa que considera correta e saberá se acertou ou errou.
1. O utilitarismo é uma teoria moral que procura oferecer uma forma de diferenciar ações corretas e incorretas.

Assinale qual das alternativas abaixo define melhor o princípio básico do utilitarismo.
Uma ação moralmente correta é aquela que produz o maior saldo positivo de prazer ou bem-estar para todos os afetados pela ação, considerados imparcialmente. 
Resposta correta!
Uma ação moralmente correta é aquela que gera mais felicidade para o agente.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Uma ação moralmente correta é aquela está de acordo com o imperativo categórico.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Uma ação moralmente é aquela em que a pessoa age com honestidade.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Uma ação moralmente correta é aquela que está de acordo com a máxima que diz “não faça aos outros aquilo que não gostaria que fizessem para ti”.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.

2. O utilitarismo é uma teoria moral que surgiu no século XIX.

Assinale a alternativa que contenha apenas nomes de filósofos utilitaristas:
Stuart Mill e Bentham.
Resposta correta!
Platão e Stuart Mill.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Kant e Bentham.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Rousseau e Aristóteles.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Kant e Stuar Mill.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.

3. O utilitarismo recebeu várias críticas bem elaboradas de pessoas que pensavam que essa teoria que interpretava corretamente a moralidade. Uma dessas críticas foi elaborada por um filósofo contemporâneo chamado Robert Nozick.

O experimento mental criado por Robert Nozick, chamado de Máquina de experiências, foi pensado para criticar:
A ideia utilitarista de que uma ação moral deve maximizar o prazer dos envolvidos na ação.
Resposta correta!
A ideia utilitarista de que devemos tratar as pessoas de forma imparcial ao julgar a moralidade de uma ação.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
A teoria segundo a qual os homens devem ter direitos iguais.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
A ideia do utilitarismo de preferências.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
A ideia utilitarista de que devemos levar em consideração as consequências de uma ação ao avaliar se está certa ou errada.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.

4. Para contornar algumas críticas, os utilitaristas desenvolveram várias concepções diferentes de utilitarismo. Uma delas é o chamado utilitarismo de preferências.

Qual das afirmações abaixo define de maneira mais exata o utilitarismo de preferências?
Segundo o utilitarismo de preferências, devemos sempre agir para maximizar as preferências dos envolvidos na ação.
Resposta correta!
Segundo o utilitarismo de preferências, devemos sempre maximizar o bem-estar dos envolvidos na ação.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Segundo o utilitarismo de preferências, devemos sempre agir de modo a querer que nossa ação possa se tornar uma lei universal.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Segundo o utilitarismo de preferências, devemos sempre ajudar aqueles que mais precisam.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.

5. A aplicação do princípio utilitarista que diz que devemos maximizar o bem-estar ou as preferências dos envolvidos na ação exige que o agente utilize, para avaliar se está agindo corretamente:

A razão.
Resposta correta!
A empatia.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
A intuição.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
A fé.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
A primeira formulação do imperativo categórico.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.

6. Nem sempre há consenso em uma sociedade plural, diversificada, sobre se uma ação é certa ou errada, moral ou imoral. Um bom exemplo disso é o caso do aborto. Tirar a vida de um feto com menos de 3 meses de idade, num caso em que a gravidez ocorreu por descuido, é visto por algumas pessoas e grupos como uma ação imoral, mas ao mesmo tempo outras pessoas e grupos pensam que se trata de uma ação moral. Mas, afinal, o aborto, nesse caso, é moral ou imoral?

Diante dessa questão, o que diria um utilitarista? 
Que existe apenas uma resposta correta para a questão e é necessário apenas, para descobrir essa resposta, calcularmos o quanto de prazer o sofrimento cada uma as possibilidades de ação irão provocar.
Resposta correta!
Que o aborto é uma ação moral, porque a mulher é dona de seu próprio corpo e pode fazer o que desejar com ele.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Que o aborto é uma ação imoral porque está tirando a vida de uma pessoa em formação e tirar uma vida humana é incorreto.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Que ambas as respostas estão corretas.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.

7. Diferente de uma ética baseada no dever, como a kantiana, o utilitarismo é consequencialista.

Quanto ao conceito de consequencialismo, é correto afirmar que:
Implica a ideia de que apenas as consequências de uma ação são relevantes para avaliar seu valor moral.
Resposta correta!
Pressupõe a ideia de que as consequências e as intenções do agente são importantes para avaliar o valor de sua ação.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Se uma pessoa tinha uma boa intenção ao realizar uma ação, mas acabou dando errado, sua ação está correta de um ponto de vista utilitarista.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
Se uma pessoa mentir para alguém, essa sempre será uma ação errada, independente de suas consequências.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.

8. Um dos argumentos geralmente utilizados pelos defensores dos direitos dos animais é de que a criação e abate de animais gera uma quantidade muito grande de sofrimento desnecessário. Se considerarmos imparcialmente, por exemplo, a saldo de prazer que temos ao comê-los e o desprazer gerado aos animais para satisfazer esse nosso desejo, concluiremos que usar animais para alimentação é, claramente, uma ação imoral.

Qual teoria moral está por trás desse tipo de raciocínio?
a teoria utilitarista.
Resposta correta!
o relativismo moral.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
a teoria kantiana, com as duas fórmulas do imperativo categórico.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.
a teoria do bem-estar animal.
Essa não é a alternativa correta, continue tentando.

9. (UFMG – 2012) Os filósofos têm procurado resolver dilemas morais recorrendo a princípios gerais que permitiriam ao agente encontrar a decisão correta para toda e qualquer questão moral. Na filosofia moderna foram apresentados dois princípios dessa natureza, que podem ser formulados do seguinte modo:

I – Princípio do Imperativo Categórico: Age de modo que a máxima de tua ação possa ao mesmo tempo se converter em lei universal.

II – Princípio da Maior Felicidade: Dentre todas as ações possíveis, escolha aquela que produzirá uma quantidade maior de felicidade para os afetados pela ação.

Imagine a seguinte situação: Um trem desgovernado vai atingir cinco pessoas que trabalham desprevenidas sobre os trilhos. Alguém observando a situação tem a chance de evitar a tragédia, bastando para isso que ele acione uma alavanca que está ao seu alcance e que desviará o trem para outra linha. Contudo, ao ser desviado de sua trajetória, o trem atingirá fatalmente uma pessoa que se encontra na outra linha. O observador em questão deve tomar uma decisão que altera significativamente o destino das pessoas envolvidas na situação. Essa situação é típica de um dilema moral, pois qualquer que seja a nossa decisão, ela terá implicações que preferiríamos evitar.

Considere os princípios morais I e II acima e RESPONDA às seguintes questões:
a) Se o observador em questão fosse um adepto do Princípio I, ele deveria ou não alterar a trajetória do trem? Como ele justificaria a sua decisão?
b) Se o observador em questão fosse um adepto do Princípio II, ele deveria ou não alterar a trajetória do trem? Como ele justificaria a sua decisão?

  • Essa página foi útil?
  • Sim   Não