Imagem com logo do site

Questões sobre relativismo moral

Qual é uma das conclusões tiradas pelo relativismo moral a partir do fato de que culturas diferentes têm códigos morais diferentes?
Não existe verdade moral universal.
Todas as práticas morais devem ser toleradas.
Todas as práticas morais devem ser condenadas.
É possível mostrar de forma conclusiva que uma prática moral é melhor que outra.
O que os relativistas morais afirmam sobre verdades morais universais?
Elas existem, mas variam de acordo com a cultura em que são aplicadas.
Elas não existem e todas as práticas morais são igualmente válidas.
Elas podem existir, mas só são aplicáveis a algumas culturas.
Elas existem e devem ser seguidas por todas as culturas.
Qual das afirmações abaixo define de maneira apropriada o conceito de relativismo moral, tal como usado na filosofia?
O relativismo moral defende que a verdade de juízos de valor moral é relativa à religião adotada por cada indivíduo.
O relativismo moral afirma que os juízos de valor moral são expressão de sentimentos pessoais.
O relativismo moral afirma que a verdade dos juízos de valor moral depende do indivíduo que o afirma.
O relativismo moral afirma que a verdade dos juízos de valor moral depende da sociedade na qual esses juízos são feitos.
Religiões muçulmanas obrigam as mulheres a usarem uma burca. Para um relativista moral que vive num país em que mulheres são independentes, qual das posturas abaixo é coerente com sua concepção metaética?
Apoiar o governo de seu país em medidas para promover o direito das mulheres em todo o mundo.
Criticar essa prática com base no direito de todas as mulheres a fazer suas escolhas.
Criticar essa prática afirmando que ninguém é obrigado a usar uma roupa que não quer usar.
Ser tolerante com esses costumes diferentes do seu.

O problema sobre o direito de uma pessoa decidir quando e como deve morrer é, sem dúvida, um tema muito controvertido. Leia o texto a seguir que apresenta as diferenças culturais sobre este tema tão polêmico.

Lidar com o fenômeno morte nunca foi algo tão simples para algumas civilizações. Por exemplo, os antigos egípcios se preparavam para a morte ornando seus túmulos como templo para a vida eterna, pois sabiam que a vida se prolongava com o afastamento da alma do corpo.

O povo mexicano, nos dias de hoje, mantém em suas tradições o culto com festas aos seus antepassados no dia dos mortos. É próprio da tradição cristã crer que a vida terrena é passageira e a morte, o caminho para uma outra vida, vida eterna em graça de Deus, muito embora seja típico o choro por seus mortos. E assim, cada povo tem sua forma muito específica de lidar com esse fenômeno morte.

Noutro registro, pode-se pensar também no exemplo de como, fim do século XX, o médico Jack Kevorkian (1928- 2011) torna-se mundialmente conhecido como Dr. Morte ao desenvolver uma máquina para a prática de “suicídio assistido” cujo objetivo era abreviar o sofrimento dos doentes terminais: o próprio paciente aciona um mecanismo que injeta em seu corpo substâncias letais. Mais de 130 pacientes morreram por esse procedimento, denominado eutanásia. Fonte: Gallo. Silvio. Filosofia: experiência do pensamento. São Paulo: Editora Scipione. 2014 (adaptado).

Como se pode perceber, há diferentes formas de se encarar o fenômeno morte. Esse tipo de posicionamento que leva em conta as diferenças pode ser chamado, também, de
conformismo moral.
ceticismo moral.
dialético moral.
relativismo moral.
determinismo moral.

"É errado torturar uma pessoa."

Sobre essa afirmação, um relativista moral diria que:
Não existe uma resposta objetiva, já que a moralidade é subjetiva e depende de cada indivíduo.
Não é possível afirmar com certeza se é certo ou errado, pois tudo depende de se a tortura está sendo praticada por bons motivos.
Sim, é sempre errado torturar uma pessoa, mas as razões para isso podem variar.
Depende das circunstâncias e dos valores culturais da sociedade em que se vive.
Qual das seguintes afirmações é compatível com as ideias do relativismo moral?
Afirmar que o Brasil hoje é um país melhor do que no passado, porque a escravidão foi abolida e outros avanços morais.
Afirmar que algumas sociedades, do ponto de vista moral, são melhores do que outras.
Afirmar que há culturas superiores e culturas inferiores.
Afirmar que devemos tolerar qualquer comportamento de uma cultura diferente da nossa.