Imagem com logo do site

Questões sobre críticas ao utilitarismo e à ética kantiana

Qual das alternativas a seguir é uma crítica à visão de Kant sobre a mentira?
É muito permissiva e permite muitas exceções
Está muito focada nas consequências da mentira e ignora a importância do dever.
É muito consequencialista e ignora a importância das intenções e motivos.
É muito rígida e não permite exceções, mesmo quando mentir pode prevenir danos.
É muito subjetivo e varia de pessoa para pessoa.

Nozick: O que você acha da ideia de uma máquina que possa fornecer experiências simuladas tão boas quanto as que temos na vida real?

Thiago: Bem, eu sou um utilitarista, então acredito que devemos buscar maximizar a felicidade e minimizar a dor. Se a máquina trouxer mais felicidade do que dor, então eu seria a favor.

Nozick: Eu entendo sua perspectiva, mas e se eu dissesse que as pessoas poderiam escolher ficar permanentemente conectadas à máquina de experiência, renunciando à vida real?

Thiago: Bem, eu acho que ainda seria a favor, desde que a felicidade geral aumente.

Suponha que Felícia, também defensora do utilitarismo, discorde de Thiago. Ela acredita que as pessoas não deveriam ser obrigadas a viver na máquina de Nozick. Como ela poderia conciliar seu utilitarismo com a recusa da máquina de experiência?
Felícia pode defender que o utilitarismo deve parar de buscar maximizar o prazer, o bem-estar ou seja lá o que for.
Felícia pode argumentar que que o utilitarismo deve buscar maximizar a preferência das pessoas e não unicamente seu sentimento de prazer e bem-estar
Felícia pode sugerir que o utilitarismo deve levar em consideração a qualidade da felicidade e que a vida na máquina de Nozick pode não ser tão satisfatória quanto a felicidade encontrada na vida real.
Felícia poderia argumentar que a máquina de Nozick não leva em consideração as preferências individuais e, portanto, pode não produzir a maior felicidade possível para todos.
Felícia pode argumentar que a vida na máquina de Nozick pode ser insatisfatória a longo prazo, mesmo que pareça perfeita no curto prazo, e que o utilitarismo deve levar em consideração a felicidade a longo prazo.
Como utilitarismo responde a críticas que acusam a teoria de negligenciar direitos individuais?
Abandonando completamente o objetivo de maximizar a felicidade geral em prol da proteção dos direitos individuais.
O utilitarismo considera os direitos individuais como um fator secundário na tomada de decisões, e não pode responder às críticas que acusam a teoria de negligenciá-los.
Restringindo o escopo da teoria para questões puramente utilitárias, deixando de lado questões éticas mais amplas.
Alegando que direitos individuais não são importantes para o bem-estar e a felicidade.
Através da ideia de que o respeito aos direitos individuais é uma forma de maximizar a felicidade geral a longo prazo.
Qual é uma crítica à noção de imperativo categórico de Kant?
É muito focado em emoções e sentimentos.
É muito subjetivo e varia de pessoa para pessoa.
É demasiado consequencialista e ignora a importância dos deveres e obrigações.
Não admite exceções às regras morais.
É muito difícil de entender e aplicar na prática.
O exemplo dos cristão jogados aos leões no coliseu para diversão pública é uma crítica ao utilitarismo que procura mostrar que
o utilitarismo só leva em consideração em seu cálculo o prazer gerado por uma ação, desconsiderando a dor e o sofrimento.
o utilitarismo falha em proteger os direitos individuais, visto que pode justificar o sacrifício da vida de uma minoria em nome da felicidade da maioria.
o utilitarismo é uma teoria que se preocupa apenas com o presente, sem considerar as consequências futuras de suas ações.
o utilitarismo defende a diversão pública como um valor superior à vida humana.
Qual das opções a seguir é uma crítica ao foco do utilitarismo do utilitarismo hedonista no prazer e bem-estar?
Não é aplicável em situações de crise ou decisões éticas difíceis.
Não leva em conta a felicidade dos animais e outros seres não racionais.
Incentiva a maximização do prazer a todo custo, ignorando as consequências a longo prazo.
Pode levar a uma cultura de busca por prazer imediato, em detrimento da felicidade a longo prazo.
Não leva em consideração a diversidade de valores e objetivos que as pessoas possuem.