Argumento contra o aborto: consentimento e responsabilidade

O argumento do consentimento e responsabilidade afirma que, se a mulher e o homem, ao terem uma relação sexual, sabiam do risco que corriam de provocar uma gravidez, e ainda assim tiveram a relação sexual (consentimento), então devem ser responsáveis pelas consequências de sua ação (responsabilidade).

De maneira geral, se fazer uma ação inclui algum risco e a pessoa que age sabe disso e faz, ou seja, consente com esse risco, ela deve assumir a responsabilidade pelos seus atos.

Uma analogia pode ser usada para justificar essa conclusão. Quando uso meu carro, sei dos riscos que dirigir envolve e estou disposto a assumir as consequências de um eventual acidente. Inclusive a lei me obriga a isso. Por exemplo, se, por uma pequena distração, bater atrás de um caro e isso gerar danos materiais, deverei pagar por esses danos.

Esse argumento mostra, então, que quando um casal tem uma relação sexual e sabe dos riscos que está correndo, mesmo usando algum tipo de método contraceptivo, é responsável por quaisquer consequências, mesmo que indesejáveis, que essa relação possa ter.

Referência

Birchal, Telma de Souza; Frias, Lincoln. O debate sobre o aborto. In: Manual de ética: questões de ética teórica e aplicada. Petrópolis, RJ: Vozes; Caxias do Sul. RS: Universidade de Caxias do Sul; Rio de Janeiro: BNDES, 2014.