Filosofia da Mente

A Filosofia da Mente é um campo da filosofia que questiona qual a natureza da mente e como ela interage tanto com o corpo quanto com o mundo exterior. A Filosofia da Mente pergunta não apenas quais são os fenômenos mentais e o que os origina, mas também que relação eles têm com o corpo físico  e com o mundo ao nosso redor. Ateístas e teístas têm desacordos fundamentais sobre a natureza da mente humana, já que quase todos os ateus a consideram material e natural, enquanto os teístas insistem que a consciência não pode ser física. Em vez disso, a mente deve ter uma fonte sobrenatural na alma e em Deus.

Filosofia da Mente e Metafísica

A Filosofia da Mente é geralmente tratada como parte da Metafísica porque aborda a natureza de um aspecto da realidade: a mente. Para alguns, dependendo de seus outros pontos de vista sobre a Metafísica, a natureza da mente pode, de fato, ser a natureza de toda a realidade, porque eles acreditam que tudo depende da observação e das ações das mentes. Para os teístas, a Filosofia da Mente e a Metafísica estão especialmente interconectadas porque muitos acreditam, primeiro, que a nossa realidade existe e depende da Mente de Deus e, segundo, que nossas mentes foram criadas pelo menos em parte para refletir a Mente de Deus.

Por que os ateus se importam com a filosofia da mente?

Os debates entre ateus e teístas envolvem frequentemente a natureza da consciência e da mente. Um argumento comum oferecido pelos teístas para a existência de seu deus é que a consciência humana não poderia ter evoluído naturalmente e não pode ser explicada unicamente pelos processos materiais.

Isto, eles argumentam, significa que a mente deve ter alguma fonte sobrenatural, não material, que eles dizem ser a alma, criada por Deus. A menos que uma pessoa esteja familiarizada com as questões envolvidas, bem como com algumas pesquisas científicas atuais, será difícil refutar esses argumentos e explicar por que a mente é simplesmente a operação do cérebro humano.

Filosofia da Mente e a alma

Uma das discordâncias centrais na Filosofia da Mente é se a consciência humana pode ser explicada unicamente pelos processos materiais e naturais. Em outras palavras, o cérebro físico é o único responsável por nossa mente e consciência, ou alguma outra coisa que é imaterial e sobrenatural também está envolvida – pelo menos parcialmente, e talvez exclusivamente? A religião tradicionalmente ensinou que há algo de imaterial na mente, mas a pesquisa científica continua a impulsionar explicações materiais e naturalistas: quanto mais aprendemos, menos necessárias são as explicações não-materiais. A ideia de que a mente tem uma natureza não material também foi defendida por muitos filósofos, como Descartes, por exemplo. O dualismo cartesiano é uma defesa clássica da ideia de que os seres humanos são constituídos por uma substância material, o corpo, e uma imaterial, a alma.

Filosofia da Mente e Identidade Pessoal

Uma questão inquietante abordada pela Filosofia da Mente é a natureza da identidade pessoal e se ela existe mesmo. Os teístas religiosos tipicamente argumentam que ela existe e é sustentada pela alma. Algumas religiões, como o budismo, ensinam que o “eu” pessoal não existe verdadeiramente e é apenas uma ilusão. As concepções materialistas da mente geralmente reconhecem que ela muda com o tempo devido à mudança de experiências e circunstâncias, sugerindo que a própria identidade pessoal deve mudar. Isso, no entanto, levanta questões éticas sobre como podemos e devemos tratar alguém agora com base no comportamento passado.

Filosofia da Mente e Psicologia

Embora a Filosofia da Mente dependa dos insights e informações adquiridas na Psicologia, os dois assuntos são separados. A psicologia é um estudo científico do comportamento humano e do pensamento, enquanto a Filosofia da Mente se concentra em analisar nossos conceitos fundamentais sobre mente e consciência.

Filosofia da Mente, Ciência e Inteligência Artificial

As tentativas científicas de desenvolver a Inteligência Artificial dependem fortemente das idéias oferecidas pela Filosofia da Mente, porque, para criar uma consciência eletrônica, será necessário ter uma melhor compreensão da consciência biológica.

A Filosofia da Mente é, por sua vez, fortemente dependente da evolução do estudo científico do cérebro e de como ele funciona, tanto em seu estado normal como em seu estado anormal (por exemplo, quando ferido). As concepções teístas da mente sugerem que a Inteligência Artificial é impossível porque os humanos não podem inserir uma alma em uma máquina.

Perguntas feitas na filosofia da mente

  • O que é a consciência humana?
  • Nossa consciência é gerada pelo cérebro ou tem outra origem?
  • Máquinas podem pensar?