Plano de aula sobre filosofia moral: qual a coisa certa a fazer?

Plano de aula sobre filosofia moral: qual a coisa certa a fazer?

Por
William é formado em filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), tem especialização em docência e trabalha como professor de filosofia no ensino médio.
janeiro 24, 2021 - 13 min leitura

Informações

  • Título: Qual a coisa certa a fazer?
  • Palavras-chave: ética, filosofia moral, ética kantiana, utilitarismo.
  • Ano: Ensino Médio.
  • Duração: 6 aulas de 50 minutos.

Breve resumo da unidade

Essa sequência de aulas têm como objetivo desenvolver nos estudantes a habilidade de analisar e discutir questões morais de uma perspectiva filosófica. Para isso, usa elementos essenciais do ensino baseado em projetos, como trabalho em grupo, pesquisa, apresentação pública de resultados, feedback e revisão. 

A questão central, ponto de partida da unidade é: qual é a coisa certa a fazer? A partir dela, vários problemas atuais são discutidos. Para isso, de forma filosófica, os alunos estudam e discutem conceitos centrais da ética kantiana e utilitarismo. Ao longo do processo, os estudantes irão explorar um experimento criado pelo Mit Media Lab chamado Máquina Moral e participar da criação de um trabalho autêntico. Esse planejamento inclui material de pesquisa e duas rubricas de avaliação para as tarefas propostas.

Observações

Esse plano de aula segue uma metodologia de planejamento bem específica, desenvolvida por Grant Wiggins e Jay Mctigue, em um livro chamado Planejamento para a compreensão: alinhando currículo, avaliação e ensino por meio do planejamento reverso. Caso a organização inicial do planejamento seja um pouco difícil de compreender, vá até o estágio 3, aí irá encontrar um passo a passo mais comum e acessível.

Todos os recursos usados no planejamento estão disponíveis ao final do plano, em Materiais, recursos e referências e como links ao longo do texto.

🎯 Estágio 1: identificar os resultados desejados

Competências e habilidades BNCC:

(EM13CHS501) Analisar os fundamentos da ética em diferentes culturas, tempos e espaços, identificando processos que contribuem para a formação de sujeitos éticos que valorizem a liberdade, a cooperação, a autonomia, o empreendedorismo, a convivência democrática e a solidariedade.

Que perguntas essenciais serão consideradas?

  • O que é uma situação que envolve questões morais? Quando o “certo” é moral e quando envolve conhecimento científico de outra natureza?
  • Qual a coisa certa a fazer em diferentes situações envolvendo escolhas morais? 
  • O que faz com que uma ação seja certa ou errada?
  • O que é uma resposta filosófica para problemas morais? Qual a diferença entre ela e uma resposta de senso comum.

Que compreensões são desejadas?

  • Reconhecer problemas morais em diferentes contextos práticos na sociedade contemporânea.
  • Compreender diferentes teorias morais discutidas atualmente na filosofia e justificar decisões morais a partir dessas teorias.
  • Diferenciar entre respostas filosóficas para problemas morais e respostas intuitivas.

Que conhecimentos-chave e habilidade os alunos irão adquirir como resultado desta unidade?

Os alunos saberão…

  • Conceitos-chave: imperativo categórico, princípio de utilidade, contrato social.
  • Argumentos em apoio a cada uma das teorias utilizadas na discussão filosófica.

Os alunos serão capazes de…

  • Identificar situações práticas que envolvem questões morais e diferenciar de outras situações em que saber “qual a coisa certa a fazer” exige conhecimentos sobre questões econômicas, médicas, jurídicas etc.
  • Articular conceitos filosóficos e teorias morais para justificar decisões éticas.

🔬 Estágio 2: Determinar evidências aceitáveis

Que compreensões ou objetivos serão avaliados por meio desta tarefa?

Tarefa

  1. Pesquisa orientada com questões objetivas sobre conceitos centrais da ética kantiana e utilitarismo.
  2. Produção de uma apresentação em grupo com um posicionamento sobre um dos cenários do experimento Máquina Moral, do MediaLab. Nela os estudantes devem sustentar filosoficamente esse posicionamento.
  3. Construção de um glossário com os principais conceitos aprendidos ao longo do processo.
  4. Escolha de uma nova situação envolvendo questões morais, pesquisa e discussão pelo grupo e nova socialização.
  5. Questões do ENEM e vestibulares sobre os conceitos trabalhados nas aulas.

Intencionalidade

  1. Checar incompreensões e familiaridade com os conceitos, detectar algumas incompreensões e oferecer feedback para que sejam superadas.
  2. O objetivo com essa produção é proporcionar uma situação autêntica na qual conceitos morais são utilizados para justificar uma decisão. Através dela é possível observar tanto a compreensão dos conceitos estudados na pesquisa inicial, o que é um pensamento filosófico sobre o tema e não uma resposta meramente intuitiva de senso comum.
  3. Garantir o registro de conceitos que são fundamentais na filosofia e serão retomados em outras ocasiões.
  4. Proporcionar uma produção não estruturada, na qual os estudantes devem transferir vários conhecimentos que foram construídos ao longo da unidade: que situação envolve decisões morais, como refletir filosoficamente e como se aplicam conceitos filosóficos na análise dessas situações.
  5. Avaliar em que medida os estudantes conseguem transferir conhecimentos desenvolvidos nas aulas para questões de vestibulares e oferecer apoio nesse aspecto.

Por meio de que tarefa de desempenho autêntica os alunos demonstrarão compreensão?

Tarefa 1

Carros autônomos estão sendo desenvolvidos há mais de uma década por várias empresas. Uma delas é a Waymo, propriedade do Google, que trabalha para trazer para o mercado esse tipo de veículo. Isso é algo extremamente complexo, pois o carro deve fazer coisas como andar na chuva forte ou neve, reconhecer semáforos temporários, guardas de trânsito sinalizando para parar, pessoas ou animais atravessando a pista etc. Sendo assim, não basta pré-programar o carro com dados de rotas. É necessário que ele consiga reconhecer e tomar decisões em inúmeras circunstâncias. 

Seu grupo faz parte de uma equipe de programadores que trabalha na Waymo. Vocês são responsáveis por pensar em situações nas quais o carro terá que tomar algum tipo de decisão moral e programá-lo para fazer a coisa certa.

A empresa deseja que seu grupo pense em um dos cenários do experimento Máquina Moral, criado pelo MIT MediaLab, e explique qual é a coisa certa a fazer nesse caso, fundamentando filosoficamente sua resposta. Sua resposta deverá ser apresentada na conferência Carros Autônomos e Dilemas Morais, com a participação de outros filósofos, engenheiros e membros da empresa. 

Que qualidades o aluno deve demonstrar para significar que as expectativas de aprendizagem foram atingidas?

  • Produzir uma reflexão filosófica sobre o tema, ir além de justificativas intuitivas de senso comum.
  • Relacionar questões práticas e conceitos filosóficos.

Tarefa 2

Os alunos irão escolher uma situação que faz parte de sua realidade envolvendo questões morais filosóficas e propor uma reflexão filosófica sobre essa questão.

Que qualidades o aluno deve demonstrar para significar que as expectativas de aprendizagem foram atingidas?

  • Reconhecer um problema envolvendo questões morais.
  • Produzir uma reflexão filosófica sobre o tema, ir além de justificativas intuitivas de senso comum.
  • Relacionar questões práticas e conceitos filosóficos.

🗺️ Estágio 3: Planejar experiências de aprendizagem

Atividades de aprendizagem:

Que experiências de aprendizagem e ensino possibilitarão que os alunos alcancem os alunos alcancem os resultados desejados? 

Como o planejamento irá

  • O = Ajudar os alunos a saber para onde a unidade está indo ou O que se espera? Ajudar o professor a saber de Onde os estudantes estão vindo (conhecimento prévio, interesses)?
  • P = Prender a atenção dos alunos e mantê-los interessados?
  • E = Equipar os estudantes, ajudá-los a Experimentar as ideias-chave e Explorar questões?
  • R = Oferecer oportunidades de Repensar e Rever suas compreensões e trabalho?
  • A = Permitir que os alunos Avaliem o próprio trabalho e suas implicações.
  • A = Adaptar-se às diferentes necessidades, interesses e capacidades dos alunos?
  • O = Organizar-se para maximizar o envolvimento inicial, bem como a aprendizagem efetiva?

Primeira aula (50 min)

Inicialmente, apresente aos estudantes o experimento Máquina Moral e peça para que cada um siga até o final, julgando o que o carro autônomo deveria fazer em cada um das condições apresentadas. Depois disso, dialogue com a turma sobre as questões centrais desse planejamento a partir da experiência que fizeram, questione pelos critérios usados para decidir se uma ação é certa ou errada e no que eles se baseiam. [O, P]

Em seguida, apresente o projeto para a turma (pode ser através desse site). Discuta com a turma o que eles precisam aprender para concluir o projeto com êxito. Você pode fazer duas colunas no quadro e convidar os alunos a pensarem no que o projeto exige deles em termos de habilidades e conhecimento necessários e o que precisam aprender ou já sabem.  Registre essas informações com uma foto ao final da aula, pois serão úteis para ajustar o planejamento para a turma. [A]

Divida os estudantes em grupos. Esse não é um projeto com um produto final que exija a colaboração de muitas pessoas, então o indicado é usar grupos pequenos, com 4 ou 5 integrantes. Além disso, essa é uma boa oportunidade para organizar equipes de trabalho a partir de critérios que vão possibilitar maior aprendizagem de todos os integrantes. 

Pensando nos papéis dos integrantes do grupo, poderiam ser os seguintes:

  • Um coordenador, responsável por distribuir tarefas, ajudar o grupo a manter o projeto no prazo e socializar a discussão feita no grupo 
  • Três ou mais colaboradores, responsáveis por pesquisar e trazer para a discussão diferentes teorias morais.  [A, O]

Segunda aula (50 min)

Nessa aula, os estudantes irão conhecer algumas teorias morais para embasar seu julgamento e participação na conferência Carros Autônomos e Dilemas Morais. [E]

O trabalho pode ser organizado dessa maneira:

30 minutos de estudo durante o qual os estudantes devem conhecer em profundidade uma teoria moral para compartilhar em seguida seus conhecimentos com os colegas. Para isso, você pode disponibilizar as pesquisas orientadas disponíveis em anexo nesse planejamento ou o material de pesquisa do site Carros autônomos e dilemas morais. Dar atenção especial à: 

  • conceitos centrais dessa teoria;
  • quais são seus pontos fortes, argumentos a seu favor;
  • quais são suas fragilidades. 

Cada membro do grupo pode ter um papel para registrar essas informações e depois compartilhar com o grupo. 

Por fim, 20 minutos para o grupo decidir qual teoria considera a melhor e porque. A escolha da teoria deve ser justificada, apontando argumentos a seu favor e ao mesmo tempo razões para não escolher as outras. Uma pessoa pode ficar responsável por fazer o registro do que foi discutido no grupo. Esse registro será usado como base para justificar a escolha da teoria filosófica durante a conferência. O registro dos pontos chave já pode ser feito em um software de apresentação para agilizar o processo.

Terceira aula (50 min)

Na parte inicial da aula o grupo deve discutir o que seria correto fazer na situação do experimento Máquina Moral escolhida e justificar essa decisão, de forma coerente com a teoria adotada. Ao longo desse tempo, um integrante do grupo pode concluir a apresentação. [E]

Na segunda parte da aula cada grupo terá cerca de 5 minutos para apresentar suas conclusões na conferência. O coordenador do grupo será o responsável por fazer isso.

Durante esse processo cabe ao professor avaliar em que medida o grupo conseguiu

  • Produzir uma reflexão filosófica sobre o tema, ir além de justificativas intuitivas de senso comum.
  • Relacionar questões práticas e conceitos filosóficos.

Essa avaliação não pode ser no sentido de atribuir uma nota ao desempenho, mas mostrar o que o trabalho teve de satisfatório, em que pode melhorar para atender os objetivos e como fazer isso. [A, R]

Quarta aula (50 min)

Nessa aula, individualmente, os estudantes irão produzir um glossário registrando os conceitos centrais utilizados até então. Esse glossário não precisa ter apenas texto, mas pode se valer de recursos como desenhos, imagens e gráficos. O objetivo é sintetizar e organizar as informações para utilizar nas aulas seguintes e em outros momentos. [E, R]

Quinta aula (50 min)

Nessa aula, os alunos irão escolher uma situação que faz parte de sua realidade envolvendo questões morais filosóficas e propor uma reflexão filosófica sobre essa questão. [R, A]

Disponibilize um tempo para o grupo escolher uma questão filosófica de seu interesse e discuti-la filosoficamente a partir do referencial já estudado. 

Um integrante do grupo pode fazer uma síntese da discussão.

É importante que, nesse processo, sejam capazes de 

  • Reconhecer um problema envolvendo questões morais.
  • Produzir uma reflexão filosófica sobre o tema, ir além de justificativas  intuitivas de senso comum.
  • Relacionar questões práticas e conceitos filosóficos.

Na parte final da aula pode ter início a socialização das reflexões, embora provavelmente o tempo não vá ser suficiente para todos os grupos falarem. 

Disponibilize 5 minutos para um representante do grupo dizer qual problema foi escolhido e como isso foi discutido filosoficamente. Ao professor cabe, novamente, analisar em que medida o grupo conseguiu atender os critérios da proposta de trabalho e oferecer feedback. [A]

Sexta aula (50 min)

Na parte inicial da aula, as apresentações dos grupos serão concluídas.

Por fim, proponha algumas questões de vestibulares que abordem os conceitos trabalhados ao longo das aulas – nesse link você encontra várias. Se a sala tiver Datashow, a questão pode ser projetada, lida em conjunto com a turma e as respostas anotadas individualmente pelos estudantes. Depois que todos anotarem suas respostas, o professor apresenta a resposta correta e faz algumas considerações, se necessário. [R, A]

Materiais, recursos e referências

Site do experimento Máquina Moral: Máquina Moral (moralmachine.net)

Site com proposta do projeto, material de pesquisa e rubrica de avaliação do projeto.

Pesquisa orientada sobre ética kantiana. Link para cópia do material. (Para fazer isso você precisa ter um email Gmail e logar em sua conta).

Pesquisa orientada sobre utilitarismo. Link para cópia do material. (Para fazer isso você precisa ter um email Gmail e logar em sua conta).

Rachels, James. Os Elementos da filosofia Moral. São Paulo: AMGH, 2013.

Wiggins, Grant. Planejamento para a compreensão: alinhando currículo, avaliação e ensino por meio do planejamento reverso. Porto Alegre: Penso, 2019.

👋 Essa página está sendo útil?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

📺 Gostaria de conhecer nosso conteúdo em vídeo?

Acompanhe nosso canal no Youtube. Aprenda sobre conceitos filosóficos complexos através de vídeos breves, com explicações acessíveis, analogias e ilustrações.