Plano de aula sobre universalismo e relativismo moral

Por
William é formado em filosofia pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), tem especialização em docência e trabalha como professor de filosofia no ensino médio.
22 de janeiro de 2021 - 13 min leitura

Informações

  • Palavras-chave: universalismo moral, relativismo moral, relativismo descritivo, sofistas.
  • Ano: Ensino Médio.
  • Duração: 6 aulas de 50 minutos.

Breve resumo da unidade

Nessa unidade, os estudantes simularão uma reunião no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas para discutir sobre a abrangência dos Direitos Humanos, como encarar justificativas baseadas em argumentos relativistas para justificar a violação desses direitos e que medidas adotar em relação às sociedades que fazem isso. O produto final desse projeto é a criação de um discurso que será lido e discutido durante a reunião do conselho. Ao longo do processo, os estudantes irão pesquisar e discutir sobre relativismo e universalismo moral e conhecer problemas reais contemporâneos relacionados a esses conceitos.

Possíveis ações interdisciplinares

As competências e habilidades da BNCC usadas como referência para construir essa unidade também podem ser exploradas por outras disciplinas das ciências humanas. Esse planejamento em particular teria muito a ganhar com um trabalho conjunto com a sociologia no qual conceitos como etnocentrismo e relativismo cultural sejam abordados. Além disso, outro conhecimento pressuposto na elaboração do discurso é sobre o funcionamento da ONU, de modo que algumas aulas de geografia sobre o tema irão contribuir para o resultado mais qualificado.

Observações

Esse plano de aula segue uma metodologia de planejamento bem específica, desenvolvida por Grant Wiggins e Jay Mctigue, em um livro chamado Planejamento para a compreensão: alinhando currículo, avaliação e ensino por meio do planejamento reverso. Caso a organização inicial do planejamento seja um pouco difícil de compreender, vá até o estágio 3, aí irá encontrar um passo a passo mais comum e acessível.

Todos os recursos usados no planejamento estão disponíveis ao final do plano, em Materiais, recursos e referências e como links ao longo do texto.

🎯 Estágio 1: identificar os resultados desejados

Competências e habilidades BNCC:

  • (EM13CHS101) Identificar, analisar e comparar diferentes fontes e narrativas expressas em diversas linguagens, com vistas à compreensão de ideias filosóficas e de processos e eventos históricos, geográficos, políticos e culturais.
  • (EM13CHS103) Elaborar hipóteses, selecionar evidências e compor argumentos relativos a processos políticos, sociais, culturais e epistemológicos, com base na sistematização de dados e informações de diversas naturezas (textos filosóficos e sociológicos, entre outros).
  • (EM13CHS104) Analisar objetos e vestígios da cultura material e imaterial de modo a identificar conhecimentos, valores, crenças e práticas que caracterizam a identidade e a diversidade cultural de diferentes sociedades inseridas no tempo e no espaço.

Que perguntas essenciais serão consideradas?

  1. Existe um certo e errado universais ou isso sempre depende da cultura?
  2. A Declaração Universal dos Direitos Humanos e as normas morais em geral são universais ou particulares de uma sociedade?
  3. O que devemos pensar e como agir em relação às nações que desrespeitam os direitos humanos?

Que compreensões são desejadas?

  1. Compreender que o relativismo e o universalismo são teorias opostas, com respostas incompatíveis para questões filosóficas, mas não necessariamente contrárias na prática.
  2. Compreender que julgar práticas culturais diferentes das nossas é um processo complexo, que envolve não apenas se posicionar no debate relativismo x universalismo, mas um conhecimento profundo da cultura e dos significados daquilo que se está criticando.

Que conhecimentos-chave e habilidade os alunos irão adquirir como resultado desta unidade?

Os alunos saberão…

  1. Conceitos-chave: relativismo moral, universalismo, o homem é a medida de todas as coisas, sofistas.
  2. Fatos centrais sobre a Declaração Universal dos Direitos Humanos.
  3. Argumentos a favor e contra o relativismo moral.
  4. Fatos e interpretações sobre a diversidade cultural no mundo contemporâneo.

Os alunos serão capazes de…

  1. Identificar as implicações  teóricas e práticas de uma concepção moral relativista e universalista.
  2. Articular fatos, conceitos, argumentos para justificar um posicionamento para participar de debates contemporâneos sobre o tema de maneira informada, ponderada, refletida.
  3. Reconhecer o quanto suas crenças, sentimentos, intuições morais ou convicções religiosas o inclinam para uma ou outra posição.

🔬 Estágio 2: Determinar evidências aceitáveis

Que compreensões ou objetivos serão avaliados por meio desta tarefa?

Tarefa

  1. Pesquisa orientada com questões objetivas.
  2. Diagrama explorando as relações de oposição ou concordância entre relativismo e universalismo e ações, sejam individuais sejam políticas, como tolerar, criticar, usar influência econômica, criar leis para proibir etc. Caso esse plano esteja sendo desenvolvido junto com a sociologia, também pode entrar nesse diagrama comparações entre relativismo moral, relativismo cultural, etnocentrismo e universalismo.
  3. Discurso para o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas.
  4. Meu diário filosófico. Escrever uma entrada no diário analisando qual sua crença sobre o tema, de que forma ela está atrelada a concepções religiosas, morais que você já tem, além de uma avaliação sobre como se modificou ou não suas ideias sobre o tema ao longo das aulas.

Intencionalidade

  1. Checar incompreensões e familiaridade com os conceitos, detectar algumas incompreensões e oferecer feedback para que sejam superadas.
  2. O resultado desse diagrama é um bom indício das relações que os estudantes estão fazendo entre os conceitos e, portanto, de sua compreensão. A partir dessas informações, o professor tem uma nova oportunidade de intervir para auxiliar no que não foi compreendido.
  3. Observando o discurso será possível identificar se os estudantes atingiram as habilidades 1 e 2, objetivos centrais desse planejamento. 
  4. Através desse exercício de autoconhecimento será possível observar a habilidade 3.

Por meio de que tarefa de desempenho autêntica os alunos demonstrarão compreensão?

Em 1945, logo depois do fim da Segunda Guerra Mundial, foi criada a Organização das Nações Unidas (ONU), com o objetivo de estabelecer a cooperação entre os países e evitar conflitos como o que acabava de acontecer. Poucos anos depois, em 1948, foi feita pela ONU a Declaração Universal dos Direitos Humanos com o objetivo oferecer um norte para o respeito aos seres humanos em qualquer país do planeta e evitar que eventos como o Holocausto e outras violações de direitos humanos acontecessem.

Dentro da ONU há o Conselho de Direitos Humanos, formado por 48 países e responsável por discutir a situação dos direitos humanos no mundo e encaminhar ações.

Imagine que no próximo encontro do Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, um dos temas debatidos será a abrangência dos direitos humanos. Existem alguns países que se apoiam no relativismo moral para defender práticas que violam direitos humanos. Seguindo esse raciocínio, alegam que impor a compreensão ocidental de direitos humanos ao mundo todo é uma prática imperialista, semelhante ao que a Europa fez no passado com a cultura dos povos indígenas que viviam na América no século XV. O debate, portanto, é se os direitos humanos são universais, deveriam prevalecer em todos os lugares, ou se são particulares, válidos apenas para nações ocidentais nas quais fazem parte da cultura e valores morais dessas sociedades.

Afinal, há valores e normas morais, como os direitos humanos, que podem razoavelmente ser considerados universais? 

Durante a próxima reunião do Conselho você terá oportunidade de falar. Por isso, escreva um discurso adotando a posição que julgar mais razoável nesse debate. É fundamental que esteja atento à complexidade do debate e não caia em posições ingênuas e simplistas, afinal você zela pela imagem do seu país.

Que qualidades o aluno deve demonstrar para significar que as expectativas de aprendizagem foram atingidas?

  • Compreensão profunda dos conceitos de relativismo e universalismo, sem associações simplistas e automáticas como universalismo =  obrigar os outros a ser como a gente, relativismo = ser tolerante e respeitoso. 
  • Posicionamento ponderado, com nuances, e discurso com argumentos, referências à conceitos filosóficos mas também conhecimentos sobre práticas de outras culturas e seus significados.

Meu diário filosófico

Algumas questões que você pode considerar ao refletir sobre o que aprendemos:

  • O que eu senti ao conhecer práticas, formas de vida tão diferentes das nossas? Eu realmente compreendi por que as pessoas fazem aquilo ou só julguei?
  • O que influenciou minhas opiniões? 
  • Que opiniões eu tinha antes de participar desse projeto? Alguma coisa mudou?
  • O conhecimento que adquiri foi suficiente para fazer um julgamento? Sinto que precisaria saber mais coisas sobre a outra cultura?

🗺️ Estágio 3: Planejar experiências de aprendizagem

Atividades de aprendizagem

Que experiências de aprendizagem e ensino possibilitarão que os alunos alcancem os alunos alcancem os resultados desejados?  Como o planejamento irá

  • O= Ajudar os alunos a saber para onde a unidade está indo ou O que se espera? Ajudar o professor a saber de Onde os estudantes estão vindo (conhecimento prévio, interesses)?
  • P = Prender a atenção dos alunos e mantê-los interessados?
  • E = Equipar os estudantes, ajudá-los a Experimentar as ideias-chave e Explorar questões?
  • R = Oferecer oportunidades de Repensar e Rever suas compreensões e trabalho?
  • A = Permitir que os alunos Avaliem o próprio trabalho e suas implicações.
  • A = Adaptar-se às diferentes necessidades, interesses e capacidades dos alunos?
  • O = Organizar-se para maximizar o envolvimento inicial, bem como a aprendizagem efetiva?
Primeira aula (50 min)
1 – A unidade pode começar com a apresentação desse pequeno vídeo com um relato da Glória Maria sobre algo que lhe ocorreu na Índia e em seguida o professor pode introduzir as questões centrais da unidade. [O, P]
2 – Em seguida, apresente a âncora e questão motriz do projeto. Sempre faço isso a partir de uma página como essa, que será usada como referência para os estudantes ao longo de todo o projeto. Discuta com a turma o que eles já sabem ou ainda precisam aprender para concluir o projeto com êxito. Você pode fazer duas colunas no quadro e convidar os alunos a pensarem no que o projeto exige deles em termos de habilidades e conhecimento são necessários e o que precisam ou já possuem. Registre essas informações com uma foto ao final da aula, pois serão úteis para ajustar o planejamento para a turma. [O, A]
3 – Divida a turma em grupos. Esse não é um projeto com um produto final que exija a colaboração de muitas pessoas, então o indicado é usar grupos pequenos, com 3 ou 4 integrantes. Além disso, essa é uma boa oportunidade para organizar equipes de trabalho a partir de critérios que vão possibilitar uma maior aprendizagem de todos os integrantes. [O]
Segunda aula  (50 min)
4 – A ideia inicial é apresentar os conceitos de relativismo e universalismo através de uma pesquisa orientada como essa. Disponibilize cerca de 30 minutos para os estudantes fazerem a atividade. A pesquisa possui vídeos, textos e questões objetivas e dissertativas. O grupo pode discutir certas questões ou discutir com o professor. É natural que várias dúvidas surjam nesse estágio e é o espaço para que elas sejam analisadas com um apoio mais individualizado do professor. O formulário também possui espaço para registro de dúvidas, então mesmo os mais tímidos poderão fazer isso. Essas questões podem ser discutidas depois que a turma concluir a pesquisa inicial. Os estudantes que concluírem em menos tempo podem ser orientados a pesquisar outras informações que são necessárias no projeto. [E, R]
Terceira aula (50 min)
5 – Nessa aula, os estudantes, nos grupos, irão elaborar um diagrama explorando as relações entre os conceitos de relativismo e universalismo (se esse projeto for realizado com a sociologia esse diagrama pode incluir conceitos como etnocentrismo e relativismo cultura) e as relações entre eles e diferentes práticas. Depois que os grupos concluírem, um representante vai na frente da turma, mostra as relações que estabeleceu e explica porque o grupo pensou dessa forma. Caso os diagramas dos grupos tenham várias semelhanças, dois grupos parecidos podem socializar o diagrama ao mesmo tempo. Essa é uma boa oportunidade para a turma discutir e revisar a compreensão dos conceitos, suas relações e implicações.  [R, A]
Quarta aula (50 min)
6 – Apresente mais orientações sobre as características do discurso que os grupos devem elaborar. Uma boa forma de fazer isso é disponibilizando para cada grupo a rubrica de avaliação da atividade. Discuta cada um dos descritores de desempenho. Estabeleça um prazo para a conclusão do projeto.
7 – Oriente os grupos a avaliarem o que ainda precisam saber para concluir o projeto e em seguida disponibilize tempo para pesquisas adicionais. Nesse momento é importante que o grupo divida tarefas para que o trabalho seja concluído a tempo. Ao professor cabe orientar, auxiliar, esclarecer dúvidas. [E, A]
Quinta aula (50 min)
8 – Nessa aula, os estudantes terão tempo para criar e se prepararem para o discurso. Depois de definir o posicionamento do grupo, alguns integrantes podem começar a redigir, outros buscarem ou verificarem informações, inserir referências e o representante do grupo pode ver vídeos com exemplos de discursos de autoridades em reuniões da ONU. Ao professor cabe orientar, auxiliar, esclarecer dúvidas. Oriente os grupos a usarem a rubrica de avaliação para checar a qualidade do texto produzido.  [E, A]
Sexta aula (50 min)
9 – Nessa aula ocorrerá a leitura dos discursos. Depois da leitura de cada grupo, abra espaço para discussões, questionamentos e também é o momento para dar um feedback sobre o trabalho produzido pelo grupo. Uma das questões que podem ser consideradas é se o grupo sentiu que o conhecimento que adquiriu foi suficiente para fazer um julgamento informado ou se sente a necessidade de mais conhecimentos. Talvez em alguns casos seja necessário fazer ajustes no trabalho, oriente o grupo nesse sentido.  [R, A]
Sétima aula (50 min)
10 – Essa é a aula final do projeto. Proponha aos alunos uma atividade de reflexão individual. A proposta é essa: Escreva uma entrada em um diário analisando qual sua crença sobre o tema, de que forma ela está atrelada a concepções religiosas, morais que você já tem, além de uma avaliação sobre como suas ideias sobre o tema se modificaram ou não ao longo das aulas, fazendo um antes e depois: o que eu pensava e conhecia antes, o que penso e conheço agora. Para encerrar, também pode disponibilizar aos estudantes um formulário de avaliação do projeto. É sempre importante fazer isso para pensar em uma eventual reedição do trabalho. [A, O]

Materiais, recursos e referências

Rachels, James. Os Elementos da filosofia Moral. São Paulo: AMGH, 2013.

Wiggins, Grant. Planejamento para a compreensão: alinhando currículo, avaliação e ensino por meio do planejamento reverso. Porto Alegre: Penso, 2019.

Site com material e orientações para o projeto.

Rubrica de avaliação do discurso.

Pesquisa orientada – link para cópia do material. (Para fazer isso você precisa ter um email Gmail e logar em sua conta).

Tatim, William Godoy. Plano de aula sobre universalismo e relativismo moral. Filosofia na Escola, 2021. Disponível em: < https://filosofianaescola.com/ensinar/plano-de-aula-sobre-universalismo-e-relativismo-moral/>. Acesso em: 09 de May. de 2121.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *