Apelo à força | Filosofia na Escola

Apelo à força

O apelo à força é uma falácia que ocorre quando algum tipo de ameaça é feita ao leitor ou ouvinte para que aceite determinada conclusão como verdadeira. Essa ameaça pode ser tanto psicológica quanto envolver uma agressão física.

Um apelo à força é uma falácia porque não oferece razões que levem alguém a concluir que uma afirmação é verdadeira. Uma ameaça é justamente usada naquelas situações em que as possibilidades de convencer alguém através de razões se esgotaram ou não se tem razão alguma.

Exemplo

Você deve acreditar que Deus existe porque, se você não o fizer, quando morrer, será julgado e Deus o enviará para o inferno por toda a eternidade. Você não quer ser torturado no inferno, não é? Então, é mais seguro acreditar em Deus do que não acreditar.

Não se torna mais verdadeira a afirmação de que deus existe simplesmente porque alguém lembra o inferno. Da mesma forma, a crença em um deus não se torna mais racional simplesmente porque temos medo de ir para o inferno. Apelando ao nosso medo da dor e ao nosso desejo de evitar o sofrimento, o argumento acima está cometendo uma falácia de relevância. A justificativa oferecida, o medo do inferno, não contribui em nada para mostrar que a conclusão é verdadeira.