Generalização apressada

Descrição

Generalização apressada é uma falácia lógica que ocorre quando apenas um ou muito poucos exemplos são usados para justificar uma generalização.

No exemplo acima, cada um dos dois esquilos chega a uma conclusão sobre as características de todo tipo de alimento a partir da observação de apenas um alimento.

Exemplo 1

Observe o diálogo abaixo e veja se consegue identificar quantas vezes uma generalização apressada é usada

Mateus –  Você sabe, aquelas feministas odeiam todos os homens.

Pedro – Sério?

Mateus – Sim, eu estava na minha aula de filosofia no outro dia em que Raquel fez uma apresentação.

Pedro –  O que Raquel disse?

Mateus –  Você sabe que ela é a única da turma que faz parte desse grupo feminista, o Centro da Mulher. Ela disse que os homens são todos os porcos sexistas. Eu perguntei por que ela acreditava nisso e ela disse que seus últimos namorados eram reais porcos sexistas….

Pedro – Isso não soa como um bom motivo para acreditar que todos nós somos porcos.

Mateus –  Isso foi o que eu disse.

Pedro –  O que ela disse?

Mateus –  Ela disse que tinha visto o suficiente de homens para saber que somos todos uns idiotas. Ela, obviamente, odeia todos os homens.

Pedro –  Então você acha que todas as feministas são como ela?

Mateus –  Tenho certeza que todos elas odeiam os homens.

Então, conseguiu identificar as falácias cometidas nesse diálogo? Quantas foram? E quais os personagens que usam argumentos falaciosos?

Se sua resposta foi “2” e “Mateus e Raquel” então está correta. Mateus usa um argumento falacioso ao afirmar que “as feministas odeiam os homens” com base no exemplo de sua colega Raquel. Ele não deveria ter dito isso com base em apenas um exemplo.

A Raquel, por sua vez, comete o mesmo erro ao dizer que “todos os homens são uns porcos sexistas” com base apenas nos exemplos de seus últimos namorados. Novamente, são poucos exemplos para sustentar uma generalização dessa natureza.

Exemplo 2

Mariana está andando de bicicleta em sua cidade natal, Porto Alegre. Um caro chega por trás dela e o motorista começa a buzinar e tenta empurrá-la para fora da estrada. Quando passa por ela, o motorista grita “fica na calçada onde você pertence!” Mariana vê que o carro tem placas de Santa Maria e conclui que todos os motoristas dessa cidade são uns idiotas.

Aqui temos mais um caso de generalização precipitada. Maria chegou a uma conclusão que envolve todos os homens da cidade de Santa Maria com base apenas em um exemplo.

  • Essa página foi útil?
  • Sim   Não