Ignoratio elenchi ou conclusão irrelevante | Filosofia na Escola

Ignoratio elenchi ou conclusão irrelevante

Ignoratio elenchi

Ignoratio elenchi ou conclusão irrelevante é uma falácia que ocorre quando alguém tira uma conclusão equivocada de suas premissas. O argumentador ignora as implicações lógicas de suas premissas.

Exemplo ignoratio elenchi

Imagine a seguinte situação:

Muitas pessoas que são beneficiadas com o Bolsa Família não têm qualquer necessidade de receber essa assistência do governo. Portanto, esse programa deveria ser extinto.

Mesmo que a premissa do argumento seja verdadeira, ela não é capaz de justificar a conclusão apresentada (“esse programa deveria ser extinto”). Seria razoável defender, usando a premissa do argumento, coisas como criação de um sistema mais efetivo no monitoramento de tentativas de burlar os critérios do programa, mas não o extinguir. Para defender essa conclusão, é necessário premissas diferentes. Ao ignorar as implicações lógicas de suas premissas, ou seja, cometeu a falácia ignoratio elenchi.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tudo que publicamos sobre:

Relacionado

John Locke

John Locke é um filósofo inglês, pai do liberalismo político, um dos principais representantes do empirismo e criador de conceitos como tábula rasa e direitos humanos.

Descartes

Descartes é considerado o pai da filosofia moderna e as suas concepções sobre o conhecimento, método, ciência e a mente humana foram e ainda são muito influentes.

Filosofia da ciência

A filosofia da ciência estuda o que é a ciência, o que diferencia esta de outras formas de saber, como a religião, e o método que usa para produzir conhecimento.